Devil May Cry está em alta no momento, a Hakogatari não poderia deixar de falar de uma das franquias mais marcantes de todos os tempos, mas hoje não venho trazer nenhuma notícia, trago uma análise de personagem, o misterioso Vergil.

Antes de tudo gostaria de dizer que o texto a seguir foi traduzido do reddit, revisado e incrementado por mim. Se quiserem conferir o material original, sem correções e sem a minha visão, ele se encontra no fim artigo.

Lets Rock!

Eu sei que a moralidade e os objetivos de Vergil andam sendo muito discutidos ultimamente. Como tal, partes disso provavelmente serão coisas que outros já disseram antes. Note que estou totalmente desconsiderando o DMC 5 para este post, é muito cedo para julgar a história do game.

Parte 1: Motivações

Vergil

Vergil é, na minha opinião, o maior enigma da série. o primeiro jogo da franquia não nos dá praticamente nada além de seu senso de honra. O terceiro é bastante interessante, pois apresenta Vergil como o principal antagonista, mas não o principal vilão. Isso faz com que suas verdadeiras motivações e objetivos sejam um mistério.

Em DMC3 ele desempenha um papel antagônico para Dante, mas ele não tem lealdade aos demônios. Arkham era o único com intenções mal intencionadas. Vergil apenas viu a destruição que causou como um meio para um fim.

Há muito a sugerir que ele é realmente simpático à humanidade. Vergil não tinha interesse em liderar os demônios ou dominar o mundo humano. Sua tentativa de matar Arkham pode ser vista como uma tentativa de impedir mais danos ao mundo.

Até onde ele sabia, ele tinha tudo o que precisava. Sem utilidade para Arkham, ele poderia simplesmente deixá-lo ir ou continuar trabalhando com ele até que Arkham o traísse.

Ele deixou Lady viver depois de tudo. Ele matou Arkham para parar seus planos e proteger o mundo humano. Ele só permitiu que as coisas aumentassem tanto quanto ele precisava e depois colocou um fim no verdadeiro vilão.

Nós vemos que Vergil não quer apenas poder. Ele está desesperado por isso e disposto a descartar tudo, menos o último fragmento de humanidade para fazê-lo.

É amplamente aceito que Vergil busca poder por ser impotente quando Eva foi morta. Vemos que ele ainda se preocupa com Dante, mas sua mãe humana é sua força motriz e a única parte da humanidade que ele não suporta perder. Isso será importante mais tarde.

PARTE 2: Personagem

Best Dad

Vergil parece ser muito diferente de Dante na superfície. Isso porque ele está se esforçando demais para se diferenciar de seu irmão gêmeo. Isso é muito comum com gêmeos reais.

Dante é um desordeiro descontraído que brinca com seus inimigos com deboches e risos. Vergil é uma tentativa difícil de superar sua superioridade esmagando inimigos que não têm chance contra ele.

O estilo de luta de Dante é desnecessário em sua extravagância. O de Vergil é desnecessário em sua precisão e atitude perfeccionista. Dante não precisa arrastar lutas do jeito que ele faz e Vergil não precisa de nada perto do nível de habilidade que ele aplica.

Pode-se dizer que ambas as atitudes gêmeas que se compensam, tentando demais alcançar uma diferença. Dante se recusa a aceitar sua herança demoníaca porque os demônios o enojam.

Vergil rejeita sua humanidade porque os vê como fracos e indefesos. Isso não significa que ele os despreza, mas que ele tem pena deles.

O jogo termina com Dante aceitando sua herança demoníaca e o símbolo de seu pai. Vergil rejeita sua humanidade, mas se agarra desesperadamente ao símbolo de sua mãe.

Vergil martirizou sua humanidade em uma tentativa de ganhar poder, mas não podia deixar ir inteiramente.

Os irmãos são mais parecidos do que eles gostariam de admitir.

Dante gosta de parecer despreocupado, mas ele é um indivíduo muito mais profundo. Vergil gosta de parecer frio e desapegado, quando é de fato movido por motivações muito humanas.

Ambos são imaturos neste momento. Ambos estão marcados pelo passado e tentando compensar. Dante tratando tudo como uma piada e Vergil endurecendo seu coração. Ambas as coisas que os jovens fazem quando estão emocionalmente sofrendo.

Eu posso até mesmo fazer uma relação com ambos sofrendo de depressão, mas isso é assunto para outro post.

Vergil é muito mais parecido com Dante do que jamais admitiria. Ele também sabe disso.

Tudo em como Vergil se apresenta é especificamente para se distanciar de Dante. Sua roupa contrasta em cor e vestido. Dante é casual a ponto de tentar demais parecer legal. Vergil é formal a ponto de tentar demais parecer refinado.

Isso fica a mostra em seu estilo de luta. Como eu disse, Vergil contrasta a extravagância de Dante com precisão e habilidade em um grau completamente desnecessário.

Ele até mesmo constantemente joga o cabelo para trás para evitar parecer com Dante.

Vergil comete deslizes que mostram isso várias vezes. Ao lutar contra Dante e quando eles se unem contra Arkham. Seu comportamento desliza contra Dante, mostrando a mesma atitude agressiva de Nero.

Contra o Arkham, Vergil está fazendo isso o tempo todo. Sua voz aumenta em volume e pompa quando se dirige a Arkham, mas fica quieta e refinada quando se dirige a Dante. Ele está claramente se divertindo de uma forma que ele se esforça para não mostrar o contrário.

O sorriso durante o Jackpot sela-o, ele é igual a Dante quando ele abandona o ato. Apenas mais agressivo e direto.

Em relação a ele ter um filho. Vergil era jovem e inseguro de seu caminho. Ele foi para Fortuna presumivelmente para aprender mais sobre Sparda. Ele conhece uma seita de humanos que ele realmente aprova. Sendo jovem, não é difícil imaginar que seus hormônios tenham o melhor dele. Ou foi sua última noite como humano antes de rejeitar essa parte de sua herança. Deixando um herdeiro caso ele caia, com a intenção de que seu filho seja criado por um grupo que se dedica a Sparda e cumprisse um papel no futuro (DMC4 e 5).

PARTE 3: Objetivos

Fortuna

Este é o grande problema, o que Vergil realmente queria?

Vergil queria assumir o papel que Sparda já teve. Ele se compadece dos fracos e não tem interesse em derramamento de sangue sem sentido. Ele está disposto a jogar tudo fora para ganhar poder, mas ainda fez uma tentativa de parar Arkham.

Tudo o que ele faz é em memória de Eva. Porque ele não quer que mais ninguém passe por isso. Ele pretendia assumir o poder de seu pai e agir como um guardião para a humanidade.

Isso fica claro quando ele tenta enfrentar Mundus. Seu plano falhou e ele viu que Dante foi capaz de superar qualquer coisa através de sua humanidade e unidade para proteger. Ele perdeu como resultado o poder sobre suas próprias habilidades e ideais.

Vendo isso, ele sabe como Sparda obteve seu poder. Ele tenta assumir o mesmo papel permanecendo no reino dos Demônios e mantendo-os à distância.

Toda a sua atitude ao enfrentar Mundus apoia isso. Ele falhou, mas parece plenamente confiante de que pode fazer o que Sparda fez.

Ele tenta alcançar seu verdadeiro objetivo ao abraçar seus ideais e humanidade, apesar de rejeitá-los em um nível superficial. Infelizmente todos nós sabemos como isso aconteceu.

“Sem poder você não pode proteger nada” é uma pista enorme.

Ele sentiu que Dante era muito tolo para entender o que estava fazendo. Que Dante nunca faria o mesmo que ele e não merecia tal arma se ele fosse desperdiçá-la.

Então Dante luta, Vergil vê isso e apunhala-o com Rebelion. Deixa ela cravada nele e tenta se afastar, sugerindo que Dante era digno e ativou seu poder.

De certa forma, Vergil conseguiu aqui, ele queria que Dante aceitasse o papel de um filho de Sparda e, ao forçá-lo a ativar o Devil Trigger, isso funcionou.

Obrigado por ler essa longa análise! O que você achou sobre isso tudo?

Post original do reddit aqui.


Aru

Garoto de programação, apaixonado pela cultura pop, escritor nas horas vagas e um péssimo piadista. Prazer, sou criador da Hakogatari.

Qualquer dúvida, estou a disposição.